quinta-feira, 20 de abril de 2017

7 Dicas Quentes Para Queda de Cabelo Feminino

Cabelo longo, lustroso e sedoso são marcas registrada de muitas pessoas, especialmente as mulheres.

Os cabelos de uma mulher são seus melhores acessórios naturais e, obviamente, gera muita competição com suas amigos do mesmo sexo, para mostrar quem tem o mais bonito.

Mas se você está entre as 60% das mulheres que estão sofrendo com problemas de queda de cabelo, então você sabe o choque de ter menos cabelos sobre sua cabeça.

O principal problema é que a perda de cabelo nas mulheres é considerado como um tabu na sociedade e isso acrescenta muitos limites de sofrimento das mulheres com perda de cabelo ou problemas de afinamento do cabelo. As mulheres em si não se sentem confortáveis ​​em discutir abertamente seus problemas, no entanto, os homens podem abertamente discutir sobre isto e, portanto, são mais capazes de experimentar várias opções de tratamento, incluindo tratamento de perda de cabelo usando medicamentos, suplementos, etc

Você não é a única mulher que está sofrendo com queda de cabelo e sensação de dificuldade em discutir abertamente e encontrar resolução para este problema. De acordo com uma análise clínica, uma em cada quatro mulheres está sofrendo com problemas de cabelo. As mulheres também se preocupam, porque a perda de cabelo acontece?

As causas da perda de cabelo na mulher podem ser variadas, como: Tratamentos rígidos do cabelo, mudanças hormonais durante a gravidez, ou a menopausa. Stress e hábitos alimentares pouco saudáveis ​​também levam a problemas de queda de cabelo. Às vezes estas causas também podem ser genética. O inicio da perda do cabelo como um fator genético ocorre normalmente entre 18 a 24 anos de idade.

A forma mais comum de perda de cabelo devido a fatores genéticos ou outros fatores médicos é alopecia androgenética. Este é o tipo de problema de cabelo em que o cabelo se torna extremamente fino ao ponto de poder ver através dele. Alopecia areata é outra forma de problema de cabelo que normalmente começa como pequenas falhas calvos, mas pode resultar em perda de cabelo total, se não tomado cuidado. Se você pode acreditar, quase um quarto da população mundial está sofrendo com algum tipo de problemas de cabelo. E qualquer tipo de problemas de cabelo em mulheres afetam a auto-confiança e às vezes, podem até levar à ansiedade e depressão.

O primeiro passo para resolver qualquer tipo de problemas de cabelo é distinguindo a natureza da perda de cabelo que você está sofrendo. Há uma série de opções de tratamento disponíveis para o tratamento de problemas de cabelo, dependendo do tipo e gravidade dos problemas. O seu médico pode sugerir-lhe algum óleo / creme / loção para aplicar em seu couro cabeludo. Se a queda de cabelo é devido a problemas hormonais ou hereditária ou devido a alguns outros problemas de saúde graves, em seguida, o seu médico pode prescrever-lhe uma variedade de medicamentos.


Além de obter ajuda de um profissional de saúde, você também pode cuidar de seus cabelos para evitar a perda de cabelo. Como??

Aqui vão algumas dicas e truques para impedi-la de ter dias de perda de cabelo ruim.

1. Analise sua dieta. Nutrição desempenha um papel vital na manutenção de tranças saudáveis. A falta de vitaminas e minerais essenciais e proteínas etc pode mudar os problemas de cabelo. Peça ajuda ao seu médico / nutricionista.

2. Opte para o estilo de cabelo frouxo e confortável. Desista do penteado que introduz tensões nos folículos pilosos.

3. Prefira escolher cortes em camadas.

4. Não use muitas ferramentas de cabelo aquecidas, como chapinhas e alisadores porque eles podem criar tensão e quebra de cabelo.

5. Use perucas e extensões de cabelo ou use chapéus, cachecóis e outros acessórios para chamar a atenção longe de seus cabelos.

6. Peça ao seu cabeleireiro para monitorar o crescimento do seu cabelo, mas não fique obcecado com ele.

7.Stress é um gatilho principal à perda de cabelo. Tente permanecer calma e positiva.


terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Reconstrução Capilar– Conheça Técnica Comprovada Para Vencê-la



O termo calvície é o termo mais usado para designar a alopecia androgenética, um problema que afeta majoritariamente o sexo masculino e para o qual especula-se sobre se calvície tem cura, por soluções naturais como a Reconstrução Capilar.

Na média, em 25% dos homens as manifestações tornam-se evidentes por volta dos trinta anos de idade, apesar do processo se desencadear mais cedo, na adolescência. 

Aos 60 anos, dois terços têm uma calvície parcial ou total.

As repercussões, além de estéticas, são transportadas para o plano da autoestima. 

Há quem não se importe se calvície tem cura, e deixe a natureza atuar, mas há também quem viva absolutamente terrificado pela falta de cabelo anunciada progressivamente, a cada olhada no espelho.

Reconstrução Capilar – Qual é o grande causador da calvície?




O grande causador deste problema nos homens chama-se DHT, que é resultado essencialmente, da estimulação continuada dos folículos por hormônios, nomeadamente a testosterona que, após se ligar ao receptor nas células da zona germinativa do folículo capilar é transformada pela célula em di-hidrotestosterona (DHT). 


Este hormônio ativo que estimula a célula e vai induzir o cabelo em ciclos de crescimento/queda mais rápidos, que acaba por gerar a miniaturização do mesmo, ou seja, a transformação de um folículo terminal em folículo velo (“penugem”).

Determina-se desde já que a calvície não tem origem na diminuição do número de folículos capilares, mas sim numa redução drástica do seu calibre, tamanho e pigmentação.

Algo que ocorre exclusivamente na zona do alto do crânio onde os folículos são mais sensíveis à ação deste hormônio por possuírem um maior número de receptores.

Embora seja mais raro, há a possibilidade destas transformações também se produzirem na mulher. Motivo? Embora numa quantidade inferior à do homem, elas também produzem testosterona.

Quais as causas da calvície?


A carga genética tem um papel determinante e por isso a calvície, frequente acontecer numa família onde os antepassados apresentaram uma tendência à calvície.


Aliás não é uma característica exclusivamente humana. Outros primatas como o chimpanzé e o orangotango são alvos de um fenômeno similar.

Há quem defenda que os problemas da vida moderna, como o estresse, os dias agitados, a alimentação incorreta, o sedentarismo, entre outros fatores, favorecem a alopecia. 

Este quadro clínico situação não deve ser classificado como uma patologia, mas apenas um fenômeno fisiológico que ocorre em graus variados em toda a população. 

Pode sim, desencadear quadros patológicos do foro psicológico afetando a autoestima e conduzindo a patologia depressiva mais ou menos acentuada e por isso necessita de um suporte terapêutico quer do ponto de vista dermatológico quer do ponto de vista psicológico.




Se calvície tem cura, qual o tratamento?



Desde há alguns anos, o tema da calvície sofreu uma revolução e é feita de forma mais fisiológica, através da administração de uma molécula que inibe a transformação da testosterona em DHT (hormônio ativo intracelular), evitando portanto a estimulação continuada do folículo e a sua miniaturização progressiva.


Na busca afirmativa de que calvície tem cura, já foram realizadas a administração local de várias moléculas intervenientes no metabolismo capilar por técnicas de mesoterapia (cafeína, zinco, minoxidil, …), que melhoram de forma substancial a recuperação e crescimento do cabelo, encurtando de forma significativa o tempo de reponte do folículo.

Aqui a terapêutica é sobretudo preventiva e passa por evitar a atrofia do folículo e só em raros casos consegue a reversão de folículos já miniaturizados em folículos terminais, espessos.

Existem outros tratamentos complementares localizados, que melhoram a estética capilar, a circulação local e trazem aportes nutritivos à estrutura capilar de forma a obter um resultado satisfatório mais rápido (minoxidil, aminexil, cafeína,).

Diversos estudos realizados revelam que tanto o grau de satisfação global do paciente como os resultados objetivos considerados bons e muito bons ronda cerca de 70-80% dos casos com a terapêutica com finasterida em associação com complementos locais.

Não obstante, os fármacos utilizados nos problemas capilares continuam a não contar com a com participação do estado. Este cenário deve-se ao facto de a calvície não ser considerada uma patologia mas um fenômeno fisiológico universal, com diferentes graus de manifestação.

Muito você já ouviu sobre formas, métodos, medicações e até “simpatias” para conseguir trazer seus cabelos de volta. Porém a partir de agora pode esquecer tudo e muito mais que você pode ter ouvido, porque chegou a “Reconstrução Capilar”.


A Reconstrução Capilar vai combater o DHT, vai recuperar a vitalidade de seus cabelos e ainda realizar a prevenção de outra grave doença, que é o câncer de próstata simplesmente através de uma alimentação saudável. 
Você pode não acreditar, mas estudos já comprovaram que com a combinação de determinados grupos de alimentos de forma balanceada, se pode obter ótimos resultados, sem utilizar nenhum medicamento caro e que sempre trazem muitos efeitos colaterais.
Em algumas semanas já será possível notar a diminuição da queda de cabelo, seu cabelos começarão a nascer mais fortes e saudáveis. Os folículos capilares que estavam sem produzir cabelos, que estavam entupidos ou bloqueados pela ação do DHT, começarão a produzir cabelo novamente aos poucos.

Saiba mais sobre este programa maravilhoso acessando o link  http://adeuscalvicie.com.br/reconstrucao-de-cabelo/